A Associação de Andebol do Porto (AAP) celebra esta sexta-feira (29 de março) 92 anos de existência ao serviço do Andebol.


A contagem crescente para o centenário começou há dois anos: 90, 91, 92 … e os 100  serão certamente mais um marco histórico dos vários que a Associação de Andebol do Porto registou na sua vida como instituição e na evolução do Andebol como modalidade e no desporto nacional e em particular no Andebol do Distrito do Porto.

MARCOS DA AAP:

A Missão da AAP como instituição é a organização, gestão e promoção do Andebol no Distrito do Porto e a missão pessoal de todos aqueles que passaram e estão atualmente ao serviço da AAP é estarem essencialmente ao serviço do Andebol e da sua comunidade andebolística no Distrito do Porto.

A relevância da instituição AAP como pessoa coletiva de direito privado foi aumentada com o Estatuto “Utilidade Pública”, um marco  importante e histórico nos anos 80, que honra e dignifica instituição e clubes ou sociedades desportivas, técnicos, atletas, oficiais de mesa e árbitros, e demais agentes e ou entidades que promovem, pratiquem ou contribuem para o desenvolvimento do Andebol na região do Porto, em todas as suas variantes e para um Andebol e uma região orgulhosos do que foi feito e daquilo que ainda aí vem, um futuro com grandes sucessos e grande feitos.

Hoje são 58 clubes filiados na AAP, entre Andebol de pavilhão e Andebol de Praia e perto de 7 mil pessoas, onde estão atletas, treinadores, árbitros, dirigentes e pessoas ligadas diretamente ao Andebol.

As pessoas é que contam e contam também as histórias e são o ex-Presidente da AAP Manuel Jorge Ferreira, o atual Presidente Paulo Martins e o ex-Presidente e atual Presidente da Assembleia Geral João Mota que aqui dão testemunho de 92 anos de AAP.

(ex-Presidente – Manuel Jorge Ferreira)

Manuel Jorge Ferreira, ex-Presidente da AAP nos anos 80, mas também ex-jogador, ex-treinador, pai e avô de atletas refere que, “a AAP no início dos anos 80 fez uma viragem administrativa do Andebol no Porto, que vinha de uma falência financeira e administrativa”. Manuel Jorge Ferreira com a ação da sua direção chamou para a AAP o Professor Jorge Tormenta para ser o primeiro Diretor Técnico da Instituição e Eurico Araújo para Secretário-Geral, criando assim uma estrutura técnico-administrativa, que não existia até aquela data e implementou um Plano Desportivo, além de ter conseguido o Estatuto de Instituição de Utilidade Pública para a AAP.

Quando Manuel Jorge assumiu os destinos da AAP, esta associação era em dimensão (números) a quarta do país e hoje é a primeira em número de atletas e clubes.

“O que foi feito na AAP na década de 80 teve o apoio, a ajuda e contributo de Manuel Puga, representante no Porto da então Direção Geral dos Desportos e também a ação do Professor Miranda de Carvalho, braço direito de Puga e que ficou responsável pelo Andebol, tendo sido o dinamizador dos escalões de formação e do Andebol feminino.”

Hoje, Manuel Jorge Ferreira vê o Andebol com alegria e constando uma grande evolução, em que realça a formação e a importância do trabalho das associações e da federação. Atualmente, os atletas que chegam à Seleção A já são portadores de uma experiência competitiva internacional, pois passam pelas várias seleções jovens e são beneficiados pela maior qualidade dos técnicos nacionais, que têm mais e melhor formação como treinadores e a quem se exige formação adequada para cada nível e escalão competitivo.”

(Paulo Martins – Presidente da AAP)

O atual Presidente, Paulo Martins, descreve assim esta data da AAP: “são 92 Anos de Missão em prol do Andebol no Distrito do Porto e quase 100 para marcar a história da instituição Associação de Andebol do Porto (AAP) com um número redondo e simbólico, mas também impactante para a nossa modalidade.

Falar da história da AAP é falar de pessoas e dos clubes e quero em primeiro lugar falar do presente e referir primeiramente os nomes de pessoas que ainda hoje muito fazem pelo Andebol: Manuel Jorge Ferreira (ex-Presidente) e Jorge Tormenta (ex-Diretor Técnico e Vice-Presidente), curiosamente os dois trabalharam juntos na década de 80; e em segundo lugar dos 58 clubes atualmente associados da AAP.

Um reconhecimento aos ex-presidentes e personalidades que influenciaram a AAP, desde Manuel Birra (primeiro Presidente da AAP), passando por Armando Campos, Manuel Jorge Ferreira, até ao meu antecessor João Mota; e aos clubes fundadores, primeiramente aos ainda existentes e com Andebol: Futebol Clube do Porto e Estrela e Vigorosa Sport e depois aos restantes: Clube Sportivo Nun´Alvares, Sport Progresso, Vilanovense Futebol Clube, Sport Clube do Porto, Clube Fluvial Portuense, Porto Atlético Clube, Sporting Clube Araújo e Clube Desportivo do Porto.

A AAP é hoje “algo” maior, melhor e com mais força; mais clubes, outro Andebol e uma instituição com mais vitalidade”.

(João Mota – Presidente da Assembleia Geral da AAP)

João Mota comenta a data e deixa algumas mensagens como Presidente da Assembleia Geral da Associação de Andebol do Porto pelo seu 92º Aniversário: “celebramos hoje, mais um Aniversário da nossa nobre instituição. Celebrar um Aniversário é sempre motivo de festa, alegria e júbilo pelo passado, presente e também como projeção do futuro.”

As mensagens do Presidente da Assembleia Geral são:

– “Reconhecimento e homenagem aos fundadores que em 1932 se reuniram para edificar este baluarte do Andebol no nosso país.”

– “Agradecimento a todos os clubes que fazem parte da AAP e aos colaboradores e dirigentes que tão dedicadamente cooperam para o sucesso da AAP.”

– “Aproveito para deixar uma mensagem de esperança e desafio a todos os nossos associados pois o futuro será sempre edificado por cada um de nós, quer individualmente quer coletivamente.”

“Obrigado a todos.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

fifteen − eleven =